Terça, 28 de maio de 2024.
Busca Rápida (somente por palavras-chave)
    
Dissertação
Título Identificação de genótipos de feijoeiro comum resistentes à antracnose por meio de avaliação das reações de incompatibilidade e marcadores moleculares SCAR.
Autor Darben, Luana Mieko
Unidade Pós-Graduação em Genética e Melhoramento
Área de Concentração Genética e Melhoramento
Orientador Profª Drª Adriana Gonela
Co-Orientador(es) Profª Drª Maria Celeste Gonçalves-Vidigal
Prof. Dr. Pedro Soares Vidigal Filho.
Banca Examinadora Profª Drª Adriana Gonela
Profª Drª Cláudia Thomazella
Prof. Dr. Carlos Alberto de Bastos Andrade
Data de Defesa 23/02/2010
Resumo O feijoeiro comum é uma das leguminosas mais cultivadas no mundo, destacando-se como a principal fonte de proteínas e calorias para populações, principalmente rurais, da África e das Américas. Por ser uma espécie cultivada durante todo o ano, esta cultura está vulnerável ao ataque de fungos patogênicos, destacando-se entre eles o C. lindemuthianum, agente causal da antracnose, uma das doenças mais importantes do feijoeiro comum, responsável por perdas nas lavouras de até 100%, sob condições ideais de temperatura e umidade. O C. lindemuthianum é um patógeno que apresenta ampla variabilidade genética, proporcionando quebras constantes na resistência de cultivares comerciais, sendo necessário aos pesquisadores uma busca contínua por novas fontes de resistência. No Estado do Paraná, já foram identificadas mais de 56 raças do patógeno, sendo a raça 73 uma das mais freqüentes. O presente trabalho teve como objetivo identificar genótipos de feijoeiro comum resistentes à antracnose, por meio de avaliações das reações de incompatibilidade às raças 73 e 2047 de C. lindemuthianum associadas à utilização dos marcadores moleculares SCAR SF101072 e SAS13950 ligados, respectivamente, ao gene Co-10 e ao alelo Co-42. Para tanto, 75 genótipos de feijoeiro comum pertencentes ao Banco de Germoplasma de Feijoeiro do Nupagri, UEM, foram submetidos às avaliações. Com base nos resultados, foi possível identificar 30 genótipos resistentes à raça 73, 36 à raça 2047 e 14 que apresentaram resistência a ambas as raças. As análises com os marcadores SCAR SF101072 e SAS13950 identificaram 28 e 45 genótipos, respectivamente, com a presença dos marcadores. Na análise conjunta pode-se verificar que os mesmos marcadores foram eficientes em identificar 13 e 21 genótipos resistentes às raças 73 e 2047, indicando a possível presença do gene Co-10 e do alelo Co-42 que conferem resistência, respectivamente às duas raças. Na análise conjunta, também foi possível verificar a existência de genótipos resistentes sem presença do marcador ligado ao gene, o que provavelmente indica a presença de outro gene, conferindo resistência a essas raças que não o Co-10 e nem o Co-42, sendo necessária a caracterização genética desses genótipos para que os mesmos possam ser disponibilizados para os programas de melhoramento. Por outro lado, a identificação dos acessos resistentes ao C. lindemuthianum pelos marcadores aponta novas perspectivas para a utilização dos marcadores moleculares na seleção assistida, tornando mais ágil e eficiente o processo de seleção nos programas de melhoramento.
Palavras-chave Phaseolus vulgaris, Colletotrichum lindemuthianum, germoplasma, SF101072, SAS13950.
Title Identification of common bean genotypes resistant to anthracnose by means of valuation of incompatibility reactions and molecular markers SCAR
Abstract Common bean is one of the most cultivated legumes in the world, standing out as the main source of protein and calories, especially for rural people in Africa and Latin America. As a species grown throughout the year, is constantly vulnerable to attack by pathogenic fungi, among them, the C. lindemuthianum, causal agent of anthracnose, one of the most important common bean diseases, responsible for crop losses up to 100% under ideal conditions of temperature and humidity. C. lindemuthianum is a pathogen that presents a wide genetic variability, providing constant breaks in the resistance of commercial cultivars, requiring researchers to continuous searches for new sources of resistance. In Paraná State, more than 56 races of the pathogen have been identified, and race 73 is one of the most frequent. The objective of the present study was to identify common bean plants resistant to anthracnose through assessment of incompatibility reactions to races 73 and 2047 of C. lindemuthianum associated with the use of molecular markers SCAR SF101072 and SAS13950 linked respectively to the Co-10 gene and allele Co-42. For this, 75 common bean accessions belonging to the Bean Germplasm Bank of Nupagri/UEM were assessed. Based on the results it was possible to identify 30 genotypes resistant to race 73, 36 to race 2047 and 14 genotypes that were resistant to both races. The analysis with SCARs SF101072 and SAS13950 identified 28 and 45 genotypes, respectively, with the presence of the markers. In the joint analysis can be seen that the same markers were efficient, identifying 13 and 21 genotypes resistant to races 73 and 2047, indicating the possible presence of the Co-10 and Co-42 allele, which confers resistance to two races respectively. It was also possible to verify the existence of resistant genotypes without the presence of the marker linked to the gene, which probably indicates the presence of another gene conferring resistance to these races, different to the Co-10 and Co-42, requiring the genetic characterization of these accessions, so that they can be made available for breeding programs. Furthermore, the identification of accessions resistant to C. lindemuthianum by the markers present new perspectives for the use of molecular markers assisted selection, making it more agile and effective selection process in breeding programs.
Key-words Phaseolus vulgaris, Colletotrichum lindemuthianum, germplasm, SF101072, SAS13950.
Arquivos
Nome Tamanho
0,00 KB

TESES E DISSERTAÇÕES - Universidade Estadual de Maringá
Desenvolvimento: VIASITE INTERNET