Domingo, 04 de junho de 2023.
Busca Rápida (somente por palavras-chave)
    
Dissertação
Título Utilização de DNA mini-barcodes como ferramenta para identificação de raças de Bombyx mori do banco de germoplasma da Universidade Estadual de Maringá.
Autor Fassina, Verônica Aureliana
Unidade Pós-Graduação em Genética e Melhoramento
Área de Concentração Genética e Melhoramento
Orientador Maria Aparecida Fernandez
Co-Orientador(es) Maria Claudia Colla Ruvolo Takasusuki e Roxelle Ethienne Ferreira Munhoz.
Banca Examinadora Lucinéia de Fátima Chasko Ribeiro
Adriana Gonela
Data de Defesa 21/02/2013
Resumo Sequências nucleotídicas têm sido utilizadas na distinção de espécimes e espécies há muitos anos. Mais recentemente, foi proposto o emprego de uma região do gene mitocondrial Citocromo C Oxidase I (COI) para a identificação de animais em nível de espécie, denominado DNA barcodes. Foi proposto para este trabalho, o sequenciamento de segmento parcial do gene COI de raças do bicho-da-seda, Bombyx mori, para a identificação molecular. As análises incluíram espécimes de B. mori do banco de germoplasma da Universidade Estadual de Maringá (UEM) de origens geográficas chinesa e japonesa, além de amostras cujas sequências estão depositadas no GenBank. Sequências de B. mandarina foram utilizadas como outgroup. Não foi observada diferença entre as raças do banco de germoplasma da UEM. A árvore filogenética neighbor-joining evidenciou a separação das espécies B. mori e B. mandarina. No entanto, na análise quantitativa, a variabilidade genética dentro de B. mori foi considerada baixa ou inexistente. Portanto, a região parcial do gene COI analisada, reconhecida hoje em dia como códigos de minibarras, pode não ser eficiente na discriminação de raças de B. mori do banco de germoplasma da Universidade Estadual de Maringá (UEM).
Palavras-chave Bicho-da-seda, gene mitocondrial, citocromo C Oxidase subunidade I, COI, DNA barcode.
Title
Abstract Nucleotide sequences have been used to distinguish species and specimens for many years. More recently, it has been proposed the use of a partial sequence from the mitochondrial Cytochrome C Oxidase I gene (COI) for species level identification at, called DNA barcodes. I this work, the molecular identification was done by sequencing a partial segment of the COI gene from Bombyx mori from different breeds of silkworm. Genomic DNA was extracted from the medial part of the silk glands at the 5th instar larvae, amplified and sequenced a segment of COI gene measuring around 252 base pairs. The analyses included the samples of B. mori from germplasm bank at Universidade Estadual de Maringá (UEM), and additional data from sequences already described in the GenBank. From germplasm bank we used sequences geographically derived from China and Japan and Bombyx mandarina sequences, were used as outgroup. The average of intraspecific genetic distance found for B. mori and B. mandarina were 0.1% and 1.2%, respectively. There was no difference among the races from UEM germplasm bank. The neighbor-joining reconstructing the phylogenetic tree showed that B. mori and B. mandarina are two different species. However, in the quantitative analysis, the genetic variability within B. mori was considered low or nonexistent. Therefore, partial region of the COI gene analyzed, recognized now a days as mini-barcodes, may not be efficient to discriminate B. mori strains from the germplasm bank at Universidade Estadual de Maringá (UEM).
Key-words Silkworm silk, mitochondrial gene, cytochrome C oxidase subunit I, COI, DNA barcode.
Arquivos
Nome Tamanho
0,00 KB

TESES E DISSERTAÇÕES - Universidade Estadual de Maringá
Desenvolvimento: VIASITE INTERNET