Terça, 31 de janeiro de 2023.
Busca Rápida (somente por palavras-chave)
    
Tese
Título Virulência e variabilidade molecular de Colletotrichum lindemuthianum em feijão comum (Phaseolus vulgaris L.)
Autor Barion Alves Nunes, Maria Paula
Unidade Pós-Graduação em Genética e Melhoramento
Área de Concentração Genética e Melhoramento
Orientador Maria Celeste Gonçalves Vidigal
Co-Orientador(es) Pedro Soares Vidigal Filho
Banca Examinadora Juliana Parisotto Poletine
Adriana Gonela
Claudia Thomazella
Laercio Zambolim
Data de Defesa 13/12/2013
Resumo O presente trabalho teve como objetivo realizar uma ampla e atualizada revisão de literatura sobre a ocorrência de raças de Colletotrichum lindemuthianum nas diversas regiões produtoras de feijão comum; realizar a caracterização fisiológica de isolados de C. lindemuthianum provenientes dos estados do Mato Grosso e Paraná e e estimar a divergência genética de C. lindemuthianum por meio do sequenciamento da região ITS do DNA ribossomal. Como resultado da revisão de literatura foi constatado o relato da ocorrência de 247 diferentes raças de Colletotrichum lindemuthianum em 28 países, sendo o Brasil, o país que apresenta maior variabilidade de C. lindemuthianum com 73 raças distintas distribuídas em 15 estados. A caracterização de 17 isolados provenientes dos estados do Mato Grosso e Paraná propiciou a identificação das raças 0, 2, 9, 64, 65, 72, 81 e 114. Este foi o primeiro relato de ocorrência da raça 9 no Paraná, da raça 2 no Brasil e da raça 114 no mundo. Estes resultados são de relevada importância para os melhoristas e produtores de feijão comum, demonstrando a importância do monitoramento do patógeno. As análises moleculares revelaram que os valores de dissimilaridade genética entre os isolados variaram de 0,6 a 0,8. O isolado da raça 23 e o isolado REC15 apresentaram a menor distância genética, cuja magnitude foi de 0,6. Os resultados revelaram a presença de variabilidade genética entre os isolados da raça 65 e da raça 0. A maior parte da variabilidade observada na análise de sequência dos isolados de C. lindemuthianum foi observada na região ITS1. De um total de 12 SNPs detectados, sete deles ocorreram na região ITS1, enquanto cinco alterações de nucleotídeos foram encontradas na região ITS2. Os resultados obtidos no presente trabalho evidenciaram que a maior variabilidade entre isolados da raça 65 foi observada na região ITS1. Uma vez que a raça 65 tem apresentado ampla variabilidade genética não apenas em nível de Brasil como no mundo. Os resultados obtidos permitem concluir que a região ITS1 poderá ser utilizada para detectar variabilidade entre isolados de C. lindemuthianum em nível molecular.
Palavras-chave monitoramento de raças, anthracnose, raças fisiológicas, variabilidade genética, sequenciamento de DNA.
Title
Abstract This study aimed to conduct a comprehensive and updated literature review on the Colletotrichum lindemuthianum races in the various producing regions common beans; perform physiological characterization of isolates of C. lindemuthianum from the states of Mato Grosso and Paraná and to estimate the genetic diversity of C. lindemuthianum through the sequencing of the ITS region of ribosomal DNA. As a result of the review of the literature was found reporting the occurrence of 247 different races of Colletotrichum lindemuthianum in 28 countries, with Brazil being the country with greater variability of C. lindemuthianum with 73 different races distributed in 15 states. The characterization of 17 isolates from the states of Mato Grosso and Paraná led to the identification of breeds 0, 2, 9, 64, 65, 72, 81 and 114. This was the first observation of race 9 in Parana, race 2 in Brazil and race 114 in the world. These results are of high importance for breeders and common bean producers, demonstrating the importance of pathogen monitoring. The molecular results showed the presence of genetic variation among isolates of the same race, as race 65 and race 0. Most of the variability observed in the isolates of C. lindemuthianum sequence analysis was observed in the ITS region 1. Of a total of 12 SNPs detected seven of them occurred in the ITS1 region, while five nucleotide changes were found in the ITS region 2. The results obtained in this study showed that the greater variability among isolates of the race 65 was observed in the ITS region 1. Once the race 65 has presented wide genetic variability not only at the level of Brazil and in the world. The results showed that the ITS1 region can be used to detect variability among isolates of C. lindemuthianum in molecular level.


Key-words Monitoring races, anthracnose, physiological races, genetic variability, DNA sequencing.
Arquivos
Nome Tamanho
0,00 KB

TESES E DISSERTAÇÕES - Universidade Estadual de Maringá
Desenvolvimento: VIASITE INTERNET