Terça, 05 de março de 2024.
Busca Rápida (somente por palavras-chave)
    
Tese
Título Polimorfismo da MRJP3 em Apis mellifera do Novo e Velho Mundo
Autor Zago Oliveira, Ana Paula Nunes
Unidade Pós-Graduação em Genética e Melhoramento
Área de Concentração Genética e Melhoramento
Orientador Maria Claudia Colla Ruvolo Takasusuki
Co-Orientador(es) Claudete Aparecida Mangolin
Erasmo Renesto.

Banca Examinadora Adriana Gonela
Ana Silvia Lapenta
Maria de Fátima Pires da Silva Machado
Silvia Helena Sofia
Data de Defesa 31/03/2016
Resumo As MRJPs são proteínas que fazem parte da composição proteica da geleia real em Apis mellifera. Entre elas está a MRJP3, que possui um elevado polimorfismo devido à presença de um número variável de repetições em tandem localizadas em sua região codificante C-terminal. Nesse estudo, foi avaliada a variabilidade do locus mrjp3 a fim de comprovar a origem genética de colônias de A. mellifera da Washington State University empregadas no programa de melhoramento apícola para produção de mel, em banco de germoplasma e em apiário comercial, além de comparar a composição alélica dessas colônias com subespécies do Velho Mundo (A.m. ligustica, A.m. carnica e A.m. caucasica). O DNA total foi isolado de operárias nutrizes e as análises para o marcador molecular MRJP3 ocorreram por meio de eletroforese capilar. Nas 265 amostras analisadas, 15 alelos mostraram variação entre 406 pb e 528 pb. O alelo 406 pb foi o que apresentou maior frequência. O equilíbrio de Hardy-Weinberg foi confirmado para o locus mrjp3 em quase todos os subgrupos, com exceção de PHWSU e A. m. ligustica do Velho Mundo. Os valores de heterozigosidade observada em todas as populações analisadas foram inferiores aos valores de heterozigosidade esperada, mostrando que há maior número de rainhas homozigotas. As seis populações analisadas estavam altamente e moderadamente diferenciadas, de acordo com os valores de FST estimados. Os valores de identidade genética e os dendrogramas baseados no complemento aritmético das distâncias genéticas permitiram inferir sobre a origem das populações analisadas. Foram observados dois grupos principais: o primeiro composto pelas colônias do banco de germoplasma com abelhas A. m. pomonella híbridas e A. m. caucasica híbridas, com alelos mrjp3 de A. m. caucásica; osegundo grupo composto pelas colônias selecionadas como melhores e piores produtoras de mel, que apresentam alelos mrjp3 de abelhas A. m. ligustica e A. m. carnica. A composição dos alelos mrjp3 está relacionada à introdução dessas abelhas nos Estados Unidos.
Palavras-chave Apis mellifera, variabilidade genética, marcador molecular.
Title
Abstract MRJPs are proteins that compose proteic part of royal jelly in Apis mellifera. Among them, MRJP3 has high polymorphism due to variable number of tandem repeats located in their coding C-terminal region. In this study the variability of the mrjp3 locus was evaluated to verify the genetic origin of A. mellifera colonies from Washington State University from honey bee breeding program for honey production, as germplasm bank and commercial apiary; in addition to compare allelic composition of these colonies with Old World subspecies (A.m. ligustica, A.m. carnica and A.m. caucasica). Total DNA was isolated from nurse honey bees, and MRJP3 molecular marker analysis was made by capillary electrophoresis. From 265 alleles analyzed, 15 alleles have variation ranging between 406 pb e 528 pb. The 406 pb allele showed the higher frequency. The Hardy-Weinberg equilibrium in almost all subgroups was confirmed to mrjp3 locus, except to PHWSU and A. m. ligustica from Old World. Heterozygosity values observed in all analyzed populations was lower than expected heterozygosity values, showing a high number of homozygous queens. The 6 analyzed populations were highly and moderately differentiated according to estimated FST values. Genetic identity values and dendrograms based on arithmetic complement of genetic distances allowed to infer the analyzed populations origin. Therefore, two main groups were observed, the first with honey bees colonies from germplasm bank composed by hybrid A. m. pomonella and hybrid A. m. caucasica, with mrjp3 alleles from A. m. caucasica. The second group was composed by colonies selected for best and worst honey production, that showed mrjp3 alleles from A. m. ligustica and A. m. carnica honey bees. Alleles composition of mrjp3 is related with the these honey bees introduction in the United States.
Key-words Apis mellifera, genetic variability, molecular marker.
Arquivos
Nome Tamanho
0,00 KB

TESES E DISSERTAÇÕES - Universidade Estadual de Maringá
Desenvolvimento: VIASITE INTERNET