Quinta, 15 de novembro de 2018.
Busca Rápida (somente por palavras-chave)
    
Tese
Título Investigação da presença do gene Yellow em abelhas Tetragonisca
Autor Matos , Raquel Barel
Unidade Pós-Graduação em Genética e Melhoramento
Área de Concentração Genética e Melhoramento
Orientador Maria Claudia Colla Ruvolo Takasusuki
Co-Orientador(es) Claudete Aparecida Mangolin e Maria de Fátima Pires da Silva Machado.
Banca Examinadora Adriana Gonela
Alessandra Valéria de Oliveira
Luciana Andreia Borin de Carvalho
Ludimilla Ronqui
Data de Defesa 19/02/2018
Resumo As abelhas nativas do Brasil, conhecidas também como abelhas sem ferrão, são importantes polinizadores dos mais variados ecossistemas. O mel das abelhas sem ferrão é apreciado, está sendo comercializado e ganhando importância para a meliponicultura. Diferentemente das abelhas do gênero Apis, pouco se sabe a respeito da emergência das rainhas de abelhas sem ferrão e como ou se as proteínas da geleia real estão envolvidas nesse desenvolvimento. O gene yellow tem despertado o interesse para o estudo em insetos pois é uma região altamente conservada e, conforme atualmente descoberto, está presente em muitas espécies além de Drosophila melanogaster. Os genes codantes para as proteínas principais da geleia real de Apis são agrupadas em uma família juntamente com o gene yellow, sendo chamadas de yellor/mrjp. Em Bombus terrestris foi encontrado um gene (btrjlp), considerado ancestral dos genes mrjps de Apis, indicando que este grupo pode estar presente também em outras espécies de abelhas, não sendo exclusividade apenas das abelhas com ferrão. Desta forma, o presente estudo avaliou e padronizou dois primers originários de Apis (Yellow E3 Am) e Bombus terrestris (Yellow Bt) e realizou um pequeno estudo sobre a variabilidade e estrutura de populações de abelhas Tetragonisca de meliponários dos estados do Paraná com a finalidade de estabelecer a presença de genes relacionados ao grupo yellow/mrjp. Para o desenvolvimento do estudo foram coletadas operárias de ninhos localizados em Maringá – PR; Iguatemi-PR e Doutor Camargo-PR, totalizando oito ninhos. Foram utilizadas quatro operárias adultas de cada ninho para isolamento de DNA total. Os primers analisados amplificaram de forma satisfatória, indicando a presença das sequencias relacionadas as eles. Os resultados obtidos mostraram que há totalidade de homozigotos nas amostras para o primer Ye Bt e para o primer YeE3Am, o valor de FIS= 0,3514 indica um leve excesso de homozigotos nos ninhos analisados. O valor estimado de FST para YeBt foi de 0,000, indicando que as populações em estudo não estão diferenciadas e estruturadas para o primer em questão. Para YeE3Am, o valor 0,3530 indica populações altamente diferenciadas.
Os resultados da AMOVA indicam que a maior parte dos polimorfismos observados ocorre entre os indivíduos e uma porcentagem pequena entre as populações. As distâncias genéticas indicaram maior identidade está entre dois ninhos de Doutor Camargo (5 e 6), sendo ela 1,0353. A menor distancia também é encontrada nos mesmos ninhos (-0,0347). A maior distância e menor identidade foram encontradas entre os ninhos do campus sede (1 e 7) , Fazenda Experimental (2 e 3). Desta forma, o presente estudo serve como um indicativo da presença de genes relacionados ao grupo yellow/mrjp em abelhas nativas do Brasil. O sequenciamento dos indivíduos revelou uma similaridade e identidade de 41% com a sequência original utilizada para a confecção dos primers, permitindo a confirmação da presença da sequência em Jataí. As análises citogenéticas permitiram a padronização de novos protocolos para trabalhos com abelhas, além de também indicarem a presença da sequência em jataí tendo em vista o sucesso no processo de hibridização in situ.


Palavras-chave Jataí, abelhas sem ferrão, yellow, genética de populações, FISH
Title
Abstract The native bees of Brazil, also known as stingless bees, are important pollinators of the most varied ecosystems. The honey of stingless bees is appreciated and it is being commercialized and gaining economic importance. Unlike bees of the genus Apis, little is known about the emergence of stingless bees’ queens and how or if the royal jelly proteins are involved in this development. The yellow gene has been gaining interest in insect study because it is a highly-conserved region and, as currently discovered, is present in many species other than Drosophila melanogaster. The coding genes for the Major Royal Jelly Proteins are grouped together into a family alongside the yellow gene, called yellor/mrjp. In Bombus terrestris, a gene (btrjlp), considered ancestral of the Apis mrjps genes, was found, indicating that this group can be present in other species of bees, not being exclusive to the bees with stings. Thus, the present study evaluated and standardized two primers originating from Apis (Yellow E3 Am) and Bombus terrestris (Yellow Bt) and carried out a small study on the variability and structure of populations of Tetragonisca honey bees from the state of Paraná to establish the presence of genes related to the yellow/mrjp group. For the development of the study we collected workers from nests located in Maringá - PR; Iguatemi-PR and Doutor Camargo-PR, totaling 8 nests. Four adult workers from each nest were used for total DNA isolation. The analyzed primers amplified satisfactorily, indicating the presence of the sequences related to them. The results showed that there are all homozygotes in the samples for Ye Bt and for YeE3Am, the FIS value = 0.3514 indicates a slight excess of homozygotes in the analyzed nests. The estimated FST for YeBt was 0.000, indicating that the populations under study are not differentiated and structured for the primer in question. For YeE3Am, the value 0.3530 indicates highly differentiated populations. The AMOVA results indicate that most of the observed polymorphisms occur between individuals and a small percentage among populations. The genetic distances indicated that the greater identity is between two nests of Doctor Camargo (5 and 6), being 1.0353. The shorter distance is also found in the same nests (-0.0347). The greatest distance and lowest identity were found among the nests of the campus headquarters (1 and 7), Experimental Farm (2 and 3). Thus, the present study serves as an indication of the presence of genes related to the yellow/mrjp group in native bees in Brazil. Sequencing of the individuals revealed a similarity and identity of 41% with the original sequence used for the preparation of the primers, allowing the confirmation of the presence of the sequence in Jataí. The cytogenetic analysis allowed the standardization of new protocols for bees, and also indicated the presence of the sequence in jataí in order to succeed in the process of in situ hybridization.

Key-words Jataí, stingless bees, yellow, Population genetics, FISH
Arquivos
Nome Tamanho
441,65 KB

TESES E DISSERTAÇÕES - Universidade Estadual de Maringá
Desenvolvimento: VIASITE INTERNET