Terça, 21 de maio de 2024.
Busca Rápida (somente por palavras-chave)
    
Tese
Título Avaliação toxicológica, morfológica e capacidade antioxidante de abelhas Apis mellifera africanizadas selecionadas para tolerância ao neonicotinoide tiameto-xam
Autor Pizzaia, William Cristian da Silva
Unidade Pós-Graduação em Genética e Melhoramento
Área de Concentração Genética e Melhoramento
Orientador Maria Claudia Colla Ruvolo Takasusuk
Co-Orientador(es) Claudete Aparecida Mangoli
Maria de Fátima Pires da Silva Machado.
Banca Examinadora Luciana Andreia Borin de Carvalho
Ana Silvia Lapenta
Adriana Aparecida Sinó-polis Giglioli,
Simone Cristina Camargo
Data de Defesa 27/02/2020
Resumo A presença das abelhas A. mellifera no meio ambiente é de fundamental importância ecológica e econômica. Por meio de sua atividade polinizadora asseguram a conservação da biodivesidade das Angiospermas e a produção de várias culturas agrícolas, além de contribuirem na economia com seus produtos apícolas, como mel, cera e própolis. O comprometimento e o declínio na população deste inseto polinizador são de ação multifatorial. Incluem ações humanas como o desmatamento, queimadas, mudanças climáticas, a implementação de monoculturas e a utilização de agroquímicos. Entre estes está o neonicotinoide tiametoxam, produto de ação sistêmica, que age no organismo da abelha após a ingestão de alimento contaminado (pólen ou néctar), causando danos ao sistema digestório e, posteriormente, agindo no sistema nervoso central e levando o inseto à morte. O objetivo deste trabalho foi analisar o efeito citotóxico do agroquímico Actara WG 250 (princípio ativo tiametoxam) no intestino médio de abelhas opérarias F4 A. mellifera selecionadas para tolerância a tiametoxam e abelhas que não receberam essa indução para seleção. Os dois grupos de abelhas foram submetidos a bioensaios para o teste de toxicidade/períodos de 24, 48 e 72 horas. A sobrevivência do grupo F4 tolerante foi significativa em relação ao grupo controle. O intestino médio das operárias foi analisado por meio de microsocpia de luz (ML) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os resultados mostraram alterações morfológicas com menos significância e uma recuperação na morfologia interna no grupo classificado como tolerante em relação ao grupo controle. Para avaliar a atividade enzimática e a capacidade antioxidante total, os grupos de abelhas tolerantes e controle foram submetidos a um bioensaio por 24 horas, recebendo alimento com a presença e ausência de tiametoxam. Após este período, retirou-se o intestino médio para realizar a análise. As abelhas F4 tolerantes apresentaram um resultado significativo quanto à atividade enzimática e à capacidade antioxidante total, o que sugere a adaptação do inseto para combater danos ao estresse oxidativo causado por este inseticida em relação ao grupo não classificado como tolerante. Pode-se concluir que a pressão de seleção induzida com o tiametoxam fez com que estas abelhas se adaptassem ao contato e ingestão do agroquímico, respondendo de forma significativa aos danos causados por este produto e mantendo estas características para gerações posteriores.


Palavras-chave intestino médio, detoxificação, morfofisiologia.
Title
Abstract The presence of A. mellifera bees for the environment is of fundamental ecological and economic importance. They ensure through their pollinating activity the maintenance of biodiversity which ensures the maintenance of various plants and also contribute with their bee products such as honey, wax and propolis generating an economic importance for humans. This pollinating insect population is affected and declined by a multifactorial action that includes human action such as deforestation, burning, climate change, the implementation of monocultures and the use of insecticides, highlighting the neonicotinoid thiametoxan, a systemic action product that It acts on the bee's organism after eating contaminated food (pollen or nectar) causing damage to the digestive system and subsequently acting on the central nervous system causing the insect to die. The objective of this study was to analyze the cytotoxic effect of the agrochemical Actara WG 250 (tiametoxam) on the midgut of F4 A. mellifera bees selected in experimental apiary for tolerance to tiametoxam and bees that did not receive this induction for selection. The two groups of bees underwent bioassays for toxicity testing for 24, 48 and 72 hours, the survival of the tolerant F4 group was significant compared to the control group, the midgut was used for morphological evaluation in light microscopy (ML) and scanning electron microscopy (SEM) and the results were less significant morphological changes and a recovery in internal morphology in the tolerant group compared to the control group. To evaluate the enzymatic activity and total antioxidant capacity, the tolerant and control bee groups were submitted to a 24-hour bioassay, receiving food with and without tiamentoxan and after this period the midgut was removed to perform the analysis. The tolerant F4 bees showed a significant result regarding the enzymatic activity and total antioxidant capacity, suggesting the insect adaptation to combat damage to oxidative stress caused by this insecticide in relation to the group not classified as tolerant. It can be concluded that the selection pressure induced by thiamethoxan made these bees adapt to the contact and ingestion of the agrochemical significantly fighting the damage caused by this product and maintaining these characteristics for successive generations.

Key-words medium intestine, detoxification, morphophysiology.
Arquivos
Nome Tamanho
860,02 KB

TESES E DISSERTAÇÕES - Universidade Estadual de Maringá
Desenvolvimento: VIASITE INTERNET