Quarta, 24 de abril de 2024.
Busca Rápida (somente por palavras-chave)
    
Dissertação
Título Polimorfismos ISSR na estrutura de populações em três espécies de abelhas sem ferrão do gênero Melipona
Autor Tódora , Talita Aparecida
Unidade Pós-Graduação em Genética e Melhoramento
Área de Concentração Genética e Melhoramento
Orientador Maria Claudia Colla Ruvolo Takasusuki
Co-Orientador(es) Claudete Aparecida Mangolin
Maria de Fátima Pires da Silva Machado.
Banca Examinadora Adriana Aparecida Sinópolis Gigliolli,
Jorge Euclides Tello Duran
Data de Defesa 28/02/2020
Resumo As abelhas sem ferrão, apesar do nome, possuem o ferrão reduzido e são consideradas as principais polinizadoras de muitas espécies de angiospermas em todas as regiões tropicais do planeta. O gênero Melipona apresenta maior diversidade entre os meliponíneos. As espécies Melipona quadrifasciata e Melipona marginata são encontradas naturalmente no estado do Paraná, já a espécie Melipona scutellaris foi introduzida no estado por meliponicultores. Apesar da biologia e dos caracteres morfológicos dessas espécies serem bem documentados, há poucos estudos sobre a relação genética entre elas. Nestes estudos, são utilizados marcadores moleculares, que são locos presentes em regiões do DNA que detectam polimorfismos em nível intra e interespecífico. No presente estudo foi utilizado o marcador ISSR para verificar a estrutura de populações e os polimorfismos entre as populações de M. quadrifasciata, M. marginata e M. scutellaris, provenientes de meliponários dos estados do Paraná e da Bahia. Para o desenvolvimento deste trabalho, foram coletadas operárias de 43 ninhos, oriundas de 8 localidades. Para as análises genéticas foram selecionados 12 primers ISSR, que amplificaram 236 segmentos de DNA. Os resultados obtidos demonstraram alto polimorfismo entre as amostras analisadas (98,32%). Apesar desse alto polimorfismo, o valor da diversidade genética de Nei revela baixa diversidade entre as amostras de cada espécie, o que pode estar relacionado com a troca e venda de colônias ocorridas nos meliponários. As bandas privadas, detectadas em cada espécie por meio do marcador ISSR, contribuíram para diferenciar as três espécies analisadas. A análise de agrupamento, realizada por meio da distância genética de Nei, pelo método UPGMA, deu origem a um dendrograma que resultou na formação de três diferentes grupos, representados pelas populações de M. marginata, M. quadrifasciata e M. scutellaris. Os valores de identidade e distância genética de Nei demonstraram que as populações de M. marginata e M. scutellaris apresentam maior distância genética. Ao analisar cada ninho individualmente por meio do Coeficiente de Jaccard, foi construído um filograma pelo método UPGMA e análise bootstrapping e os resultados mostraram um agrupamento diferente do realizado pela distância genética de Nei, pois as amostras de M. marginata e M. scutellaris foram mais similares e se agruparam a partir de nodo em comum, enquanto M. quadrifasciata formou outro ramo separado das outras duas espécies. Nossos resultados demonstraram a eficiência dos marcadores ISSR em discriminar espécies.


Palavras-chave Meliponídeos. Marcador molecular. Divergência genética.
Title
Abstract Stingless bees have the reduced Stinger and are considered the main pollinators of many species of angiosperms in all tropical regions of the planet. The genus Melipona presents greater diversity among meliponines. The species Melipona quadrifasciata and Melipona marginata are found naturally in the state of Paraná, Melipona scutellaris was introduced into the state by meliponiculturistas. Although the biology and morphological characteristics of these species are well documented, there are few studies on the genetic relationship between them. For these studies, molecular markers are used, which are loci present in regions of DNA that detect polymorphisms at the intra and interspecific level. In the present study, the ISSR marker was used to verify the population structure and polymorphisms between the populations of M. quadrifasciata, M. marginata and M. scutellaris, from meliponaria from the states of Paraná and Bahia. For the development of this study, workers were collected from 43 nests, from 8 localities. For genetic analysis, 12 ISSR primers were selected, which amplified 236 DNA segments. The results showed high polymorphism among the analyzed samples (98.32%). Despite the high polymorphism, the value of the genetic diversity of Nei reveals low diversity among the samples of each species, which may be related to the exchange and sale of colonies that occurs in the meliponaria. The private bands detected in each species, through the ISSR marker, contributed to differentiate the three analyzed species. The grouping analysis, carried out through the genetic distance of Nei, by the UPGMA method, gave rise to a dendrogram that resulted in the formation of three different groups, represented by the populations of M. marginata, M. quadrifasciata and M. scutellaris. The values of identity and genetic distance of Nei demonstrated that the populations of M. marginata and M. scutellaris present greater genetic distance. When analyzing each nest individually by means of the Jaccard coefficient, a phylogram was constructed by the upgma method and bootstrapping analysis and the results sampled a different grouping from that performed by the genetic distance of Nei, because the samples of M. marginata and M. scutellaris were more similar and grouped from common node, while M. quadrifasciata formed another branch separate from the other two species. Our results demonstrated the efficiency of ISSR markers in discriminating species.

Key-words Meliponids, molecular markers, genetic divergence.
Arquivos
Nome Tamanho
1.418,15 KB

TESES E DISSERTAÇÕES - Universidade Estadual de Maringá
Desenvolvimento: VIASITE INTERNET