Terça, 16 de abril de 2024.
Busca Rápida (somente por palavras-chave)
    
Dissertação
Título Divergência genética entre linhagens de milho-doce estimada por microssatélites
Autor Lopes, Ana Daniela
Unidade Pós-Graduação em Genética e Melhoramento
Área de Concentração Genética e Melhoramento
Orientador Prof. Dr. Carlos Alberto Scapim
Co-Orientador(es) Profª Drª Maria de Fátima Pires da Silva Machado
Profª Drª Claudete Aparecida Mangolin
Prof. Dr. Ronald José Barth Pinto
Banca Examinadora Prof. Dr. Carlos Alberto Scapim
Prof. Dr. Antonio Teixeira do Amaral Junior
Profª Drª Claudete Aparecida Mangolin
Profª Drª Maria de Fátima Pires da Silva Machado
Prof. Dr. Ronald José Barth Pinto
Data de Defesa 26/02/2008
Resumo A proposta do presente trabalho foi utilizar a técnica de microssatélite para avaliar a diversidade genética entre as linhagens DN22; DN17.2; DN8; DN32.1; DN19; DN6; DN4; DN17.1; DN7; DN9; DN23; DN28; DN44; DN45 e DN47 de milho-doce. Dentre os 100 primers testados, 21 foram polimórficos, sendo selecionados 15 primers. De acordo com a amplificação, o número de alelos por locus variou de dois a quatro alelos. O maior número de alelos foi verificado no locus bnlg1083, umc1241 e umc1590, contendo quatro alelos. Foi evidente a ocorrência de alelos nulos para o primer umc 1363 (nas linhagens DN32.1, DN47 e DN44). A linhagem DN17.1 foi a que apresentou a maior proporção de loci polimórficos (73,33%), as linhagens DN47 e DN44 foram a mais monomórficas. Os primers bnlg1083 e umc1506 revelaram polimorfismo em 8 e em 7 linhagens, respectivamente, podendo, portanto, serem apontados como efetivos e promissores para detectar polimorfismos em outras linhagens de milho-doce. Na diversidade calculada pela distância genética de Rogers, destaca-se a menor identidade genética entre as linhagens DN9 e DN28 (0,7603) e a maior identidade entre as linhagens DN19 e DN6 (0,3724). A metodologia de UPGMA indicou a formação de 5 grupos principais, enquanto que o método de Tocher indicou a formação de 8 grupos. A linhagem DN8 apresentou maior distância em relação às demais, podendo ser indicada para cruzamentos heterozigóticos com as linhagens DN19 e DN6.
Palavras-chave Zea mays L., Microssatélites, Diversidade Genética, Milho-doce.
Title Genetic diversity among inbred of sweet corn using microsatellites
Abstract Microsatellite primers isolated from common maize were selected to verify the genetic diversity among sweet com maize (Zea mays L.) strains DN22; DN17.2; DN8; DN32.1; DN19; DN6; DN4; DN17.1; DN7; DN9; DN23; DN28; DN44; DN45 e DN47. In the context of 100 tested primers, 21 were polymorphs and 15 primers were used. Highest rate of allele occurred in locus bnlg1083, umc1241 e umc1590 with four allele. The results showed the occurrence of null allele for the primer umc1363 (strains DN32.1, DN47 e DN44). Primers bnlgl083 e umcl590 showed polymorphism in 8 and in 7 strains respectively. In fact, they may be effective and promising to detect polymorphism in other sweet corn strains. Genetic diversity calculated by identity or by genetic distance coefficients showed highest genetic identity in DN19 e DN6 (0.3724) strains, whereas the least was found between DN9 e DN28 (0,7603) strains. Dendrogram from similarity matrixes underscored the formation of five distinct groups. Analysis of microsatellite markers in 15 sweet corn strains indicated that they were efficient to detect the genetic diversity of sweet corn.
Key-words Zea mays L., Microsatellites, Genetic Diversity, Sweet Corn.
Arquivos
Nome Tamanho
0,00 KB

TESES E DISSERTAÇÕES - Universidade Estadual de Maringá
Desenvolvimento: VIASITE INTERNET